Posts

arrte sem parar sirecom ms

SIRECOM-MS oferece planos diferenciados do ‘Sem Parar’

De forma inédita no País, o SIRECOM-MS é o primeiro  sindicato a se tornar um credenciado da empresa Sem Parar, beneficiando não só a categoria da Representação Comercial do Estado, como a sociedade campo-grandense de maneira geral.

A empresa oferece cobertura completa em 99% dos pedágios pelo Brasil.  Atualmente não existe nenhum ponto de venda no perímetro urbano de  Campo Grande. O lugar mais próximo é o Anel Viário (BR 163), no posto Caravágio, fato que acarreta muitas reclamações devido à distância.

Ao procurar o SIRECOM-MS, os usuários serão beneficiados com planos diferenciados, preços bastante atrativos. Mas atenção, os valores promocionais serão válidos até o próximo dia 31 de julho.

Os interessados podem tirar suas dúvidas pelo whatsapp (67) 99916-9633, fazer a troca ou adquirir o seu Sem Parar na sede do sindicato, localizada à rua Quintino Bocaiúva, 766 – Jardim TV Morena – Campo Grande .

arrte sem parar sirecom ms

 

*Assessoria de Imprensa

Imagem: Fiems

Especialista reforça necessidade de internacionalização das empresas

A internacionalização das empresas foi o tema do curso “Exportação Passo a Passo” realizado para empresários e profissionais de diversos segmentos nesta quinta-feira (16/03) pelo CIN (Centro Internacional de Negócios) da Fiems. De acordo com a gerente do CIN, Fernanda Barbeta, o evento foi pensado para sensibilizar os participantes a respeito da importância da estratégia na decisão de início dos processos de exportação.

“Conseguimos, com essa capacitação, atrair representantes dos mais diversos segmentos da indústria, do comércio e de serviços. De empresas que comercializam sementes agrícolas a escritório de advocacia, todos puderam conhecer estratégias de atuação no mercado externo, além de procedimentos para evitar erros comuns”, pontuou Fernanda Barbeta.

Quem conduziu a capacitação foi o especialista em Gestão Estratégica e Competitividade Internacional e mestre em Relações Internacionais, Sherban Leonardo Cretoiu. Para ele, a internacionalização dos negócios é mais do que desejável, é algo necessário. “O mercado global é aqui, está a nossa volta. Competir num país como o Brasil, que está aberto, nos impõe desafios e oportunidades amplas e múltiplas que não podem ser desconsideradas”.

O empresário Douglas Santinni tem uma indústria de torrefação de café no município de Ivinhema (MS) e foi um dos participantes da capacitação. Inaugurada em dezembro de 2016, a fábrica do café “Aroma Premium” foi pensada para atender um nicho específico de mercado voltado para consumidores de cafés especiais. “Temos capacidade de produzir 4 mil quilos de café por dia e uma vontade muito grande de exportar. Para isso, precisamos nos preparar e entender como funciona o mercado externo”, detalhou.

Outro participante da capacitação, o CEO da empresa N Way – Exportadora e Importadora de Materiais Odontológicos, Alex Barrios, relatou que já conta com consultoria do CIN e reconhece a relevância de participar de ações como essa. “Somos uma empresa recente e estamos focados no processo de importação. Então toda e qualquer oportunidade de aprender estratégias de negócios são bem-vindas”, afirmou.

Empresas que já possuem um relacionamento consolidado com o mercado externo também podem se beneficiar com as capacitações do CIN. É o caso da Pess e Cia, que comercializa sementes de pastagens e exporta para a Bolívia. Duas representantes da empresa, Karine Peixoto e Daniele Rezende, participaram da capacitação. “Assumi a coordenadoria financeira da Pess e Cia há quatro meses e esse curso me ajudará a melhorar o meu desempenho na função. Além disso, existe a intenção de expandir os negócios internacionais, tendência que vai ao encontro dessa capacitação”, declarou Karine.

*Fonte: Fiems

Imagem: Fiems

Passo a passo da exportação será abordado em capacitação da Fiems

O CIN (Centro Internacional de Negócios) da Fiems promove, no próximo dia 16 de março, na sala de treinamento do IEL de Campo Grande, localizado na Avenida Afonso Pena, 1.031, no Bairro Amambaí, a primeira capacitação de 2017: “Exportação Passo a Passo”. O evento tem o objetivo de sensibilizar empresários e profissionais sobre a importância da estratégia na decisão de início dos processos de exportação.

Segundo a gerente do CIN da Fiems, Fernanda Barbeta, a ação vai propiciar uma visão ampla e estruturada do processo de internacionalização. “Os empresários que pretendem iniciar operações no mercado externo precisam estar atentos a uma série de fatores. A capacitação trabalhará as estratégias de atuação no mercado externo, além de procedimentos para evitar erros comuns”, frisou.

A capacitação, que será oferecida com apoio do Sebrae Nacional, terá carga horária de 8 horas e será comandada pelo especialista em Gestão Estratégica e Competitividade Internacional e mestre em Relações Internacionais, Sherban Leonardo Cretoiu. Os interessados podem se inscrever pelo link http://mundosphinx.com.br/app/cni_v2/index.php?acesso=cap_export-passo-passo.

Serviço – Mais informações podem ser obtidas no telefone (67) 3389-9251 ou e-mail cin@fiems.com.br

*Fonte: Fiems

Imagem Fiems

Produção industrial de MS avança no 1º mês do ano, aponta Radar da Fiems

A produção industrial de Mato Grosso do Sul avançou no primeiro mês deste ano com o índice de evolução da produção industrial marcando 44,2 pontos, um crescimento de 4,8 pontos em relação a dezembro do ano passado, de acordo com a Sondagem Industrial realizada pelo Radar Industrial da Fiems junto às empresas estaduais. O resultado indica que o número de empresas com crescimento na produção aumentou na passagem de um mês para o outro.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, o levantamento mostra que 20,1% dos estabelecimentos tiveram aumento na produção em janeiro, sendo que no mês de dezembro esse número era de 13,2%. “Os estabelecimentos com produção estável tiveram participação de 38,8%, contra 34,0% no mês anterior, enquanto as empresas que apresentaram queda responderam por 41,3% do total, em dezembro eram 52,8% nessa condição”, analisou.

A Sondagem Industrial também apontou que o nível de ociosidade da indústria segue sem alteração. “Em janeiro, a ociosidade média da capacidade instalada na indústria estadual ficou em 35%, o mesmo resultado foi observado no mês anterior. Para 51,3% dos respondentes a utilização da capacidade instalada esteve abaixo do usual para o mês de janeiro e, com o resultado, o índice permanece muito abaixo do patamar considerado adequado para o período”, pontuou Ezequiel Resende.

Com relação às expectativas dos empresários industriais para os próximos seis meses, a Sondagem revelou que eles acreditam que a demanda por seus produtos deve aumentar, mas, por outro lado, em relação ao número de empregados e exportações a expectativa é de queda. No caso específico da demanda, em fevereiro, 29,1% das empresas responderam que esperam aumento na procura por seus produtos contra 21,2% em dezembro.

Já a respeito do número empregados 9% das empresas disseram que esperam elevar a quantidade de trabalhadores contra 15,1% registrado em dezembro do ano passado. Com relação às exportações, 9,1% das empresas respondentes esperam elevação aumento nas exportações de seus produtos nos próximos seis meses, no último levantamento, eram 30,8% nessa condição.

ICEI

Em fevereiro, o Índice de Confiança do Empresário Industrial de Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) alcançou 54,6 pontos, indicando crescimento de 6% sobre o mês de janeiro, quando o resultado foi de 51,5 pontos. “É importante ressaltar que a evolução é ainda maior quando o comparativo se dá com o mesmo mês de 2016, sendo que a evolução acumulada em um ano alcança 54%. Em fevereiro do ano passado o índice estava em 35,4 pontos”, detalhou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems.

Ele destaca que todos os componentes do indicador de expectativas permanecem acima da linha divisória dos 50 pontos, ou seja, para os próximos seis meses o empresário industrial segue acreditando que ocorrerão melhoras na economia brasileira, sul-mato-grossense e, principalmente, no desempenho da própria empresa. “Em fevereiro, 44,2% dos respondentes consideraram que as condições atuais da economia brasileira pioraram, no caso da economia estadual, a piora foi apontada por 39,5% dos participantes e, com relação à própria empresa, as condições atuais estão piores para 39% dos empresários”, revelou.

Além disso, ainda de acordo com o ICEI/MS, para 46,8% dos empresários não houve alteração nas condições atuais da economia brasileira, sendo que em relação à economia sul-mato-grossense esse percentual foi de 53,9% e, a respeito da própria empresa, o número chegou a 45,5%. “Para 9,1% dos empresários as condições atuais da economia brasileira melhoraram. Já em relação à economia estadual esse percentual chegou a 6,6% e, no caso da própria empresa, o resultado foi de 15,6%”, enumerou Ezequiel Resende.

Ainda em fevereiro, 23% dos respondentes disseram que estão pessimistas em relação à economia brasileira, enquanto em relação à economia estadual o resultado alcançou 23,4% e, quanto ao desempenho da própria empresa, o pessimismo foi apontado por 15,8% dos empresários. Os que acreditam que a economia brasileira deve permanecer na mesma situação ficou em 37,2%, sendo que em relação à economia do Estado esse percentual alcançou 32,5% e, a respeito da própria empresa, o número chegou a 30,3%.

O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems acrescenta que o ICEI/MS apontou ainda que 39,7% dos empresários se mostraram confiantes e acreditam que o desempenho da economia brasileira vai melhorar. “Já em relação à economia estadual, esse percentual chegou a 44,2% e, no caso da própria empresa, 53,9% dos respondentes confiam em uma melhora do desempenho apresentado”, finalizou.

*Fonte: Fiems

Arte final: Sirecom-MS

Não obrigatoriedade da emissão de Nota Fiscal pelo Representante Comercial para o recebimento de indenização por rescisão contratual sem justa causa por iniciativa da Representada

Uma dúvida corrente dos representantes comerciais do MS é a de que se é ou não obrigatória a emissão de nota fiscal para o recebimento da indenização de 1/12 avos, nos casos de rescisão de contrato por iniciativa das representadas.

É importante esclarecer que, quando do pagamento das verbas indenizatórias, o documento hábil para tal comprovação é o Termo de Rescisão do Contrato de Representação Comercial, acompanhado de um Recibo de Pagamento, jamais a emissão de Nota Fiscal, posto que esta deverá ser emitida, somente, para o pagamento das comissões referentes à prestação de serviços.

Assim determinam os artigos 90 e 91 do Decreto 22.470 de 18 de julho de 1986, que a seguir transcrevemos:

“Art.90 – Por ocasião da prestação de serviços, deve o contribuinte emitir Nota Fiscal de Serviços ou Nota Fiscal-Fatura de Serviços, de acordo com os seguintes modelos, anexos ao presente decreto…”

“Art.91 – A Nota Fiscal de Serviços, série A, será emitida quando tributável o serviço prestado e deve conter as seguintes indicações…”

Observamos que o procedimento a ser adotado no caso do Representante Comercial, é por analogia ao do empregado celetista, já que este ao ser dispensado recebe suas verbas indenizatórias através de Termo e não do Hollerith convencional.

Desta forma, como a indenização não é a comissão auferida pelos serviços prestados, não se pode emitir nota a respeito dela.

Insta salientar que o departamento jurídico do SIRECOM/MS está à disposição para sanar as dúvidas dos representantes comerciais do MS a respeito de contratos iniciais, rescisões e demais assuntos de interesse da classe. O horário de atendimento é de segunda-feira a quinta-feria, das 13 h às 16h30.

Orientamos a todos que antes de assinarem qualquer documento relacionado às atividades de representação comercial, encaminhem ao departamento jurídico do SIRECOM/MS para análise.

 

* Artigo jurídico de autoria de Ana Graziela Acosta Silva – Assessoria Jurídica do SIRECOM-MS

Durante reunião foi definida a data e horários de realização do vestibular. Foto Assessoria de Imprensa

Estácio de Sá realiza vestibular para família e funcionários de Representantes Comerciais

O SIRECOM-MS e o Conselho Regional dos Representantes Comerciais (CORE-MS) avançaram com relação aos benefícios oferecidos por meio da parceria firmada com a Faculdade Estácio de Sá de Campo Grande.
Em reunião realizada nesta quinta-feira (2/02), a partir das 10 horas, ficou definido que no próximo dia 4 de março (sábado), no período matutino às 9 h e no vespertino às 14 h, os representantes comerciais interessados em ingressar nos cursos oferecidos pela Estácio de Sá vão participar de vestibular exclusivo para a categoria, sendo avaliados através da produção de  redação, que terá duração de até uma hora.  As aulas estão programadas para ter início no dia 9 de março.
Os benefícios serão estendidos ainda aos familiares,  empresas de Representação Comercial e seus  funcionários.
Conforme convênio firmado, os representantes comerciais, desde que em situação de regularidade,  passam a ter direito a bolsas de Cursos de graduação, graduação tecnológica e pós graduação. Nas modalidades de ensino Presencial, ensino a distância e Flex (semipresencial) para graduação,  e presencial e EAD (educação a distância) para pós-graduação.
No caso da graduação o desconto concedido é de 35% e para pós-graduação é de 20%.  Para obter as vantagens, o representante comercial deverá apresentar a carteirinha do CORE-MS e declaração do sindicato; já seus familiares uma comprovação da dependência, que pode ser certidão de casamento, nascimento ou o próprio imposto de renda.
Com relação às empresas de Representação Comercial, terá que entregar à instituição de ensino como comprovação o contrato do funcionário ou carteira de trabalho.

Bolsas com renovação semestral

Conforme informou a consultora comercial Maitê Casara, a bolsa para graduação é renovada semestralmente. “No momento em que o aluno for renovar a matrícula, fazer a inclusão de disciplinas, deverá apresentar novamente a documentação solicitando os descontos  que lhes são garantidos por meio do convênio firmado com o SIRECOM-MS e CORE-MS”, explicou.
Outros benefícios disponibilizados por conta da parceria, desde que com agendamento prévio, referem-se a cursos e palestras.  Inclusive é possível fazer uso do auditório para realização de eventos.
De acordo com Maitê, caso o profissional, a empresa ou mesmo o conselho e o sindicato precisem de um espaço ou de algum professor da Estácio específico para determinado tipo de curso ou palestra, poderá requisitar à instituição. Os interessados, informou, podem ainda agendar um tour para conhecer a estrutura da faculdade.
A Estácio disponibiliza ao aluno material didático digital e gratuito; espaço carreiras, onde as empresas podem ofertar vagas de emprego e estágio para os alunos; pós-graduação  com parceria da Universidade de Harvard; visita comercial nas empresas interessadas em vestibular e matrícula in company.

Avanço importante

Para o presidente dos órgãos, José Alcides dos Santos, que participou da reunião, a parceria firmada com a Faculdade Estácio de Sá de Campo Grande representa mais uma grande conquista não só para os representantes comerciais, mas também para toda a família, empresas e seus funcionários. “Os descontos e vantagens oferecidos são significativos. É uma grande oportunidade para a categoria ter acesso ao aprimoramento profissional com cursos qualificados, sem falar que vão amenizar os custos com a formação acadêmica de seus filhos”, comentou.
O encontro contou ainda com a presença do conselheiro Valdir Cortez; executivo do SIRECOM-MS, Joelson Cândido dos Santos;  a representante da Estácio de Sá Maite Casara e Patricia Nogueira Kohatsu (setor administrativo-financeiro do CORE-MS).
Para obter mais informações, os representantes comerciais deverão entrar em contato com a consultora Maitê Casara por intermédio do e-mail maite.casara@estacio.br e celular (67) 98198-0302.
Serviço:

Faculdade Estácio de Campo Grande
Rua Venâncio Borges do Nascimento, 377 – Jd. TV Morena
Telefone: (67) 98198-0302
E-mail: maite.casara@estacio.br
site: www.estacio.br

 

*Assessoria de Imprensa

Reginaldo Lima considera  reunião 
 importante  para que os representantes comerciais exponham suas ideias . Foto Assessoria de Imprensa

Encontro vai apresentar Projetos de Lei e coletar ideias dos representantes comerciais para futuras ações

Com relação às ações que tramitam no Poder Legislativo, abrangendo a Câmara Municipal de Campo Grande, Assembleia Legislativa do MS e Congresso Nacional,  o SIRECOM-MS e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul (Fecomércio/MS) trabalham para derrubar os Projetos de Lei prejudiciais, ou minimizar os seus impactos, apoiando aqueles que vêm ao encontro dos interesses da categoria da Representação Comercial.

No próximo dia 21 (segunda-feira), a partir das 8 horas, com apoio do CORE-MS, o sindicato e a Fecomércio vão apresentar relação de  Projetos de Lei que impactam as atividades da categoria. Segundo o superintendente da Federação, Reginaldo Lima, “esta reunião será importante também para que os representantes comerciais exponham suas ideias e reivindicações no que se refere, por exemplo, às questões do Executivo e tributárias”.

Para o superintendente,  é fundamental que os representantes comerciais tomem conhecimento do trabalho que já foi feito, das ações que estão sendo realizadas e deem sugestões para futuras atuações .

A assessora do setor Jurídico do SIRECOM-MS, Ana Graziela Acosta Silva, alertou que é imprescindível que os representantes comerciais procurem se inteirar sobre as proposições de Lei que interferem em suas atividades. Inclusive, ela advertiu que “antes de assinar um contrato de representação comercial, os representantes comerciais devem estar cientes de seus direitos e deveres. Estamos à disposição para dar todas as orientações necessárias para que estes profissionais não venham a ter prejuízos futuros”.

Os interessados em participar do encontro devem confirmar presença pelos telefones (67) 3325-7111 e 9 9916-9633 (WhatsApp).

 

Serviço:

Evento: Apresentação dos Projetos de Lei de interesse da categoria da Representação Comercial

Data: 21 de novembro (segunda-feira)

Horário: às 8 horas

Local: auditório (Rua Quintino Bocaiúva, nº 766 – Jd. TV Morena)

Confirmar presença: (67) 3325-7111 e 9 9916-9633 (WhatsApp).

 

*Assessoria de Imprensa

Reprodução da Revista Confere

Como se manter ativo neste tempo de crise?

A melhor hora de pensar na criação de um planejamento voltado à superação de uma crise financeira é antes de ela, efetivamente, instalar-se na empresa.

O problema é que uma crise assim pode ser provocada por inúmeras razões, inclusive externas, ultrapassando, portanto, aquilo que teria a ver somente com a má gestão.

Como nem tudo pode ser detalhadamente previsto pelo gestor, é essencial ter força, organização e foco, a fim de elaborar um plano estratégico de longo prazo para gerenciar melhor seu negócio e evitar que os problema se agravem.

 

Mantenha uma atitude positiva

Assim como não se pode garantir que o êxito nos negócios seja permanente, é viável confiar que nenhuma crise  será interminável. Por isso, é extremamente importante não perder a fé em si mesmo ou no potencial de sua equipe para superar os momentos ruins. Já que a economia sempre foi cíclica , o ciclo atual deve se transformar em breve.

Então, mantenha a motivação para continuar na ativa, firme e forte,  mesmo com as dificuldades financeiras do momento. Acredite: não existem obstáculos instransponíveis para o sucesso.

 

Evite procurar bodes expiatórios

Agora é hora de assumir a responsabilidade e se projetar como líder, guiando seu time rumo à superação e auxiliando-os na realização de um trabalho melhor, sempre com o pensamento positivo.

Nesse cenário, atente-se para os erros cometidos pela empresa que acabaram aumentando o problema, mas não culpe os outros. Admita todos os equívocos e as deficiências, procurando indicar como superar os problemas  e verifica os resultados obtidos a curto prazo.

 

Cultive a organização financeira

Para se manter e ficar ativo neste tempo de crise , uma estratégia básica consiste em entender a fundo o que acontece com as finanças da sua empresa.

É preciso exercer um controle efetivo dos fluxos financeiros. Bons gestores devem procurar manter a todo custo sua credibilidade em momentos críticos, quitando as obrigações no prazo certo com os credores e fornecedores, mesmo que para isso seja preciso renegociar.

 

Preze pela eficiência na comunicação

Certo é que cada organização tenha uma cadeia própria de comando, mas já que, em uma crise, as regras podem mudar da água para o vinho, o pior a fazer é permitir que os erros operacionais interfiram ainda mais em sua tesouraria.

Assim é essencial tanto emitir bons feedbacks como ouvir as aldeias de seus colaboradores, a fim de otimizar os processos  e evitar retrabalhos ou perda de tempo na hora de cumprir as rotinas.

 

Defina um programa de redução de custos

Antes que o dinheiro fique drasticamente mais curto para sua empresa, para se manter e ficar ativo neste tempo de crise, vale analisar as despesas que podem ser cortadas – ou por serem pouco necessárias  ou por serem excessivas. Lembre-se de que qualquer corte, por menor que seja, é válido.

 

*Matéria publicada na Revista Confere (edição 27), com informações do InfoMoney.

 

A edição nº 27 do Confere traz esta e outras informações que vêm ao encontro dos interesses dos representantes comerciais.  Confira a edição completa:

Imagem: Freepik

CORE-MS faz alerta aos empresários da indústria e do comércio

Empresas que contratam serviços de representação comercial, sem exigir o competente registro do profissional no Conselho Regional dos Representantes Comerciais do seu respectivo Estado, incorrem no risco de pagar pesadas indenizações no âmbito da Justiça do Trabalho, caso o contratado venha a pleitear o reconhecimento do vínculo empregatício.

O alerta é do CORE-MS, que cumprindo seu dever institucional de moralização das instituições, chama a atenção dos empresários da indústria e do comércio para o fato de que é obrigatório o registro dos que exercem a Representação Comercial, pessoas físicas e jurídicas, nos conselhos regionais dos representantes comerciais, conforme determina o art. 2º da Lei Federal nº 4.886/65.

Exigindo o registro do representante no Conselho Regional dos Representantes, além de estar contratando um profissional autônomo legalmente habilitado ao exercício da atividade de Representação Comercial, as representadas estarão a salvo de eventuais derrotas judiciais nesse sentido.

Portanto, em obediência à lei, como também visando garantir às empresas a necessária defesa, em hipótese de demandas trabalhistas, abstenham-se de contratar representantes comerciais, pessoas físicas ou jurídicas, sem a comprovação do registro habilitatório no Conselho Regional dos Representantes Comerciais do Estado em que os mesmos sejam, respectivamente, domiciliados ou sediados.

O verdadeiro representante comercial é aquele devidamente registrado no CORE e em dia com suas obrigações e que, tendo atendido as exigências da Legislação pertinente, passa a exercer a profissão sob as responsabilidades previstas no Código de Ética e Disciplina da categoria, que estabelece sanções para os profissionais que não agirem com zelo, diligência e lealdade nas suas relações profissionais.

 

 

*Assessoria de Imprensa