Posts

No melhor fevereiro da história, exportações de carros fabricados no Brasil somaram US$ 1,18 bilhão. Agência Brasil/EBC

Montadoras faturam mais 46,1% com exportação de veículos

As montadoras de veículos instaladas no Brasil ampliaram em 46,1% o valor das exportações em fevereiro sobre janeiro, alcançando US$ 1,18 bilhão. No encerramento do primeiro bimestre, houve elevação de 46,4%, somando US$ 1,99 bilhão.

Mas, nos últimos 12 meses, as vendas externas ainda se mantêm em baixa de 0,4%. Para o setor, este foi o melhor fevereiro na história. Os dados foram divulgados hoje (7) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

A produção cresceu 14,7% na comparação com janeiro e 28,1% nos dois primeiros meses deste ano com um total de 200,4 mil veículos. Em 12 meses, a produção acusa queda de 3,1%.

Vendidos 135,7 mil veículos

Em relação ao mercado interno, no entanto, houve retração de 7,8% em fevereiro na comparação com janeiro. Foram comercializados 135,7 mil veículos, número 7,6% menor que o de fevereiro de 2016. No bimestre, os licenciamentos caíram 6,4% e, nos últimos meses, 16,5%.

O presidente da Anfavea), Antonio Megale, disse que os “números não foram bons porque ficaram abaixo do esperado”.

Para ele, o mercado ainda está fraco e foi afetado em parte pelos feriados do carnaval e pela crise que atingiu o Rio de Janeiro e o Espírito Santo. O executivo considerou expressivas as exportações que obtiveram o melhor desempenho da história.

Retomada do crescimento no segundo semestre

O presidente da Anfavea manifestou a expectativa de uma retomada do crescimento das atividades no setor da indústria automobilística mais concentrada no segundo semestre, seguindo a mesma trajetória prevista para a recuperação da economia. Ele acredita que, já a partir deste mês, o desempenho comece a melhorar.

Para o fechamento do ano, Megale manteve a projeção de um crescimento de 4% nas vendas ao mercado interno, mas disse que essa previsão foi feita levando em consideração a possibilidade de um aumento dos investimentos em infraestrutura. Ele considera que deveria ocorrer mais rapidez nos processos de concessões, pois defende que a retomada virá não pelo consumo, mas por conta dos investimentos.

Megale observou que os altos índices de desemprego ainda são um entrave para a recuperação do setor no mercado interno, pois muitos clientes acabam adiando a compra.

Com o baixo nível de vendas internas, o setor automobilístico também enfrenta uma ociosidade de 52% na mão de obra. Em fevereiro, a taxa de emprego ficou positiva em 0,3%, representando uma estabilidade sobre janeiro com 121,5 mil trabalhadores. Já comparado a fevereiro do ano passado, há uma queda de 6,8%.

Exportações em alta

Enquanto não ocorre a recuperação esperada no mercado doméstico, as montadoras devem continuar vendendo mais para fora do país. Em fevereiro, o Brasil exportou 74,7% mais do que em janeiro em volume físico equivalente a 66,2 mil unidades. Sobre o mesmo período do ano passado, isso representou um acréscimo de 82,2% e no bimestre de 73,1%.

Caminhões

Em fevereiro, as vendas de caminhões caíram 11,4% ante janeiro; 32,2% na comparação com fevereiro de 2015 e 32,8% no bimestre. Para a Anfavea, outro segmento que pode estimular o consumo é o de maquinas e implementos agrícolas. Com a projeção de um bom desenvolvimento do setor agrícola, em fevereiro as vendas neste setor aumentaram 16,2% sobre janeiro; 33,5% sobre fevereiro do ano passado e 49,9% no bimestre.

 

*Fonte: Agência Brasil

Arquivo/Agência Brasil/EBC

Venda de veículos usados fica estável em 2016

As vendas de veículos usados ficaram estáveis em 2016, segundo dados divulgados hoje (4) pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Foram vendidas 13,34 milhões de unidades, contra 13,35 milhões em 2015, uma redução de 0,07%.

Em dezembro, as vendas de usados registraram alta de 8,75% em comparação com o mesmo mês de 2015, com a comercialização de 1,36 milhão de veículos, desse total, 904,7 mil eram automóveis, 10,3% a mais do que o vendido em dezembro de 2015.

Em compensação, as vendas de veículos novos enfrentam forte queda, com retração de 20,29% em 2016 em comparação com 2015. Foram emplacadas 3,17 milhões de unidades ao longo do ano passado, contra 3,98 milhões de 2015.

As vendas de automóveis tiveram queda de 20,47% em 2016, com a comercialização de 1,68 milhão de unidades, contra 2,1 milhões do ano anterior. Em dezembro, foram emplacados 170 mil carros, o que significou alta de 14,32% sobre novembro e queda de 12% em relação ao mesmo mês de 2015.

 

*Fonte: Agência Brasil