Imagem: Agência Brasil

Produção e emprego caem e ociosidade na indústria continua alta

A produção e o emprego continuam caindo na indústria brasileira. Os índices de evolução da produção e de emprego ficaram em 45,8 pontos em outubro, informa a Sondagem Industrial divulgada nesta segunda-feira, 21 de novembro, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os indicadores variam de zero a cem pontos. Quando estão abaixo de 50 pontos revelam queda da produção e do emprego.

“A produção industrial, que costuma crescer em outubro, manteve o mesmo ritmo de queda do mês anterior e segue muito baixa, provocando elevada ociosidade no setor”, diz a pesquisa. O índice de utilização da capacidade instalada caiu um ponto percentual em outubro na comparação com setembro e ficou em 65%.  A pesquisa mostra ainda que os estoques estão dentro do planejado pelos empresários. O indicador de estoque efetivo em relação ao planejado ficou em 50,6 pontos, próximo da linha divisória dos 50 pontos.

Diante desse quadro, os empresários estão menos otimistas com as perspectivas para os próximos seis meses. Os indicadores de expectativas de demanda, compra de matérias primas, exportações e número de empregados ficaram abaixo dos 50 pontos em novembro. Isso mostra que os empresários esperam a redução da demanda, das exportações, das compras de matérias-primas e dos empregos nos próximos seis meses.

Sem perspectivas de recuperação no curto prazo, os industriais estão pouco dispostos a fazer investimentos. O índice de intenção de investimentos ficou em 43,9 pontos em novembro. Embora registre um crescimento de 3,1 pontos em relação a outubro de 2015, o valor está 3,7 pontos inferior à média histórica que é de 47,6 pontos. O indicador varia de zero a cem pontos. Quanto menor o índice, menor é a disposição dos empresários para investir.

Esta edição da Sondagem Industrial foi feita ente 1º e 11 de novembro com 2.371 empresas. Dessas, 979 são pequenas, 862 são médias e 530 são de grande porte.

 

 

*Fonte: CNI