Novo presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos. Foto: reprodução

Presidente do Sebrae fala sobre abertura de empresas no Brasil

Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria e pelo Ibope mostra que quase 80% dos entrevistados consideram o Brasil muito burocrático. Simplificar os procedimentos para criar – e fechar – uma empresa é um dos maiores desafios do novo presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

O presidente falou sobre a dificuldade das pessoas em abrir e fechar empresas e mostrou as principais reclamações dos empresários.

O presidente do Sebrae ao falar sobre as dificuldades das pessoas em abrir e fechar empresas e das principais reclamações dos empresários, ressaltou que hoje na legislação, foi criado o Cadastro Nacional Único, que acaba com inscrição municipal, estadual, e todas as outras inscrições. O que vale é um numero único pra empresa, que é o CNPJ compartilhado com estados, municípios e outros órgãos. Assim, todos vão ter um cadastro único.

Disse que, com a criação da “Rede Simples”, haverá um sistema que facilita a abertura e o fechamento de uma empresa, tudo a partir apenas do CNPJ. O sistema já funciona em Brasília e a partir de agora o Sebrae vai levar o processo para todo país. Mas, ainda será necessário ir até um órgão público para preencher um cadastro para abrir a empresa.

Porém, quem já tem a chamada assinatura digital, vai conseguir fazer tudo de casa, pelo computador. Com uma novidade: dependendo do caso, o licenciamento é automático. Se for de baixo risco, o licenciamento sai na hora. E aí vem a grande novidade: o sistema promete confiar na palavra do cidadão, que só será fiscalizado depois.

E se ele mentir, vai terá a licença cancelada, além de ser processado criminalmente por falta do cumprimento da palavra. Com o novo sistema, o presidente do Sebrae diz que o tempo de abertura de uma empresa vai ser de cinco dias, no máximo.

 

Fonte: Com informações do G1