Imagem: Fiems

Confiança do empresário melhora no início de 2017, diz pesquisa da CNI

Depois de três meses consecutivos de queda, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) aumentou 2,1 pontos em janeiro na comparação com dezembro e alcançou 50,1 pontos. Com isso, o indicador, que ficou praticamente sobre a linha divisória que separa a confiança da falta de confiança,  está 13,6 pontos acima do registrado em janeiro de 2016, mas continua abaixo da média histórica, de 54,1 pontos. As informações são da pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 18 de janeiro, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem pontos. Quando estão acima de 50 pontos mostram que os empresários estão confiantes.

A confiança melhorou especialmente nas grandes empresas, segmento em que o ICEI alcançou 52,7 pontos neste mês. Embora tenha aumentado em relação a dezembro, o indicador continua abaixo dos 50 pontos nas pequenas e nas médias empresas. Nas pequenas, passou de 44,4 pontos em dezembro para 46,3 pontos em janeiro e, nas médias, subiu de 46,7 pontos para 48,6 pontos.

BOAS NOTÍCIAS – Segundo o economista da CNI Marcelo Azevedo, a melhora da confiança é resultado de uma série de fatores, como o anúncio das medidas destinadas a recuperar a economia, como as mudanças na legislação trabalhista e as ações que ajudarão a equacionar os desequilíbrios financeiros das empresas e das famílias. Além disso, destaca Azevedo, a redução dos juros e a desaceleração da inflação também contribuíram para o aumento da confiança dos empresários. “A queda dos juros é importante para incentivar o consumo. A notícia de que a inflação está caminhando para a meta fixada pelo Banco Central abre possibilidade de novas quedas nos juros nos próximos meses, o que é positivo para a economia”, afirma o economista.

De acordo com o levantamento, a melhora na confiança é resultado do aumento do otimismo em relação ao desempenho da economia e das empresas nos próximos seis meses. O indicador de expectativas subiu de 51,6 pontos em dezembro para 54,7 pontos em janeiro. Mas os empresários continuam percebendo piora da situação atual da indústria e da economia. O indicador de condições atuais ficou em 41,2 pontos.

O ICEI é importante porque antecipa tendências de desempenho da economia. Empresários confiantes tendem a manter ou ampliar projetos de investimentos, o que aquece a atividade e estimula o crescimento econômico. Esta edição da pesquisa ouviu 2.791 empresas em todo o país entre 3 e 13 de janeiro. Dessas, 1.088 são pequenas, 1.056 são médias e 647 são de grande porte.

*Fonte: CNI